Melim Teixeira - Actor


1969
Início da actividade teatral: Grupo Cénico da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa.

1969/1970
Frequência do Curso de Formação de Actores, no Grupo Cénico da A.A.F.D.L., dirigido por Adolfo Gutkin.

Cursos de teatro em que colaborou:
1977-78;1978-79;1979-80 e 1980-81 - Curso de Formação de Actores na Comuna - Teatro de Pesquisa.

TEATRO

1970
- Volpone, de Ben Johnson no Grupo Cénico da A.A.F.D.L.. Direcção de Adolfo Gutkin. (Reposição - Luminotécnica);
- Melim 4 criação colectiva do Grupo Cénico da A.A.F.D.L. Direcção de Adolfo Gutkin;
- O Processo de Franz Kafka, no Grupo de Acção Teatral (GAT). Teatro Villaret. Direcção de Artur Ramos.
- Emílio e os Detectives, de Eric Kästner, no Teatro do Jovem Espectador (TeJE). Teatro Vilaret. Direcção de Glicínia Quartin.

1971
- O Fim, de António Patrício, na Casa da Comédia. Direcção de Jorge Listopad.
- Os Físicos, de Frederich Durrenmatt, no Grupo Cénico da A.A.F.D.L.. Direcção de Frederico Wolf.

Em Outubro deste ano participa, juntamente com outros actores profissionais, na fundação do Teatro Laboratório de Lisboa “Os Bonecreiros” e na sua primeira peça:
- O Circo Imaginário do Super Basílio, de Béatrice Tanaka, com direcção de João Mota.

1972
- Em Maio deste ano funda, com mais quatro actores, a Comuna-Teatro de Pesquisa, participando como actor nos seguintes espectáculos:
- Para onde Is, adaptação dos Auto da Alma e Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Direcção de João Mota.
- Feliciano e as Batatas, de Catéherine Dasté. Direcção de João Mota.

1973
- Brincadeiras, criação colectiva. Direcção de João Mota.
- Vamos para Maljukipi, criação colectiva. Direcção de João Mota.

1974
- A Ceia, criação colectiva. Direcção de João Mota.
- A Ceia II, criação colectiva. Direcção de João Mota.
- Cegada, criação colectiva. Direcção de João Mota.

1975
- Era uma Vez, adaptação de Fábula de Alfredo Nery Paiva. Direcção de João Mota.
- Bão, criação colectiva. Direcção de João Mota.

1976
- Fogo, criação colectiva. Direcção de João Mota;
- O Muro, adaptação das Aventuras de João Sem Medo, de José Gomes Ferreira. Direcção de João Mota

1977
- Em Maio, criação colectiva. Direcção de João Mota. Como Director Técnico: Montagem e Luminotécnica;
- A Mãe, de Bertolt Brecht. Direcção de João Mota.

1978
- Viagens Fabulosas de Simão e Zacarias, criação colectiva, direcção de Nuno Feijão. Como Director Técnico: Montagem e Luminotécnica.
- Homem Morto, Homem Posto, de Bertolt Brecht. Direcção de João Mota.

1979
- Guerras de Alecrim e Mangerona, de António José da Silva “O Judeu”. Direcção de João Mota.

1980
- O Dragão, de Euguéni Schwartz. Direcção de João Mota;
- As Despedidas da Grã-Duquesa, de Bernard da Costa. Direcção de João Mota
- Em Frente da Porta, do Lado de Fora, de Wolfgang Borchert. Direcção de João Mota.

1981
- Deixo s Poisar, de Francisco Pestana, Carlos Paulo, Abel Neves, Gil Vicente e Fernando Pessoa. Direcção de João Mota. Como Director Técnico: Montagem e Luminotécnica;
- Serena Guerrilha, criação colectiva. Direcção de João Mota. Como Director Técnico, Montagem e Luminotécnica;


Fundação do Novo Grupo de Teatro (TEATRO ABERTO).

1982
- Oiçam como eu Respiro, de Dario Fo / Franca Rame. Encenação de João Lourenço.

1983
- O Suicidário, de Nikolai Erdman. Encenação de João Lourenço.
- Comédia à Moda Antiga, de Alexei Arbuzov. Encenação de Jorge Listopad.

1984
- A Boa Pessoa de Setzuan, de Bertolt Brecht. Encenação de João Lourenço.
- Confissões numa Esplanada de Verão, de A. Tchekov, A. Strindberg, L. Pirandello, S. Beckett. Direcção de Mário Viegas.
- UBU Português - 2002 Odisseia no Terreiro do Paço, de João Lourenço, José fanha, Vera San Payo de Lemos. Encenação de João Lourenço.
- O Esfinge Gorda, Poemas e Cartas de Fernando Pessoa e Mário de Sá Carneiro. Direcção de Mário Viegas.

Desde a fundação do Novo Grupo de Teatro, além da participação como actor, dirige a Produção de todos os espectáculos. A partir de 1985 dirige também a Montagem e a a partir de 1987 a Luz.

1985
- Tu e Eu, de Friedrich Karl Waechter. Encenação de João Lourenço.

1986
- Volpone, de Ben Jonson. Encenação de Norberto Barroca.
- Mãe Coragem e os seus Filhos, de Bertolt Brecht. Co-produção com o Teatro Nacional de D. Maria II. Encenação de João Lourenço. 

1987
- O Jardim das Cerejas, de Anton Tchekov. Encenação de João Lourenço.
- A Segunda Vida de Francisco de Assis, de José Saramago. Encenação de Norberto Barroca.
- A Dama do Maxim s, de George Feydeau. Encenação de João Lourenço.

1988
- A Rua, de Jim Cartwright. Encenação de João Lourenço.
- A Nave Adormecida, de Fernando Dacosta. Encenação de Castro Guedes.
- Romeu e Julieta, de William Shakespeare. Encenação de João Lourenço.

1989
- A Marmita de Papin, de Clara Pinto Correia. Encenação de Fernando Gomes.
- Happy End, de Dorothy Lane/Bertolt Brecht. Encenação de João Lourenço.

1990
- Na Solidão dos Campos de Algodão, de Bernard-Marie Koltès. Encenação de João Lourenço.
- Desejo sob os Ulmeiros, de Eugene O Neill. Encenação de João Lourenço.
- Loucos por Amor, de Sam Shepard. Encenação de João Lourenço.

1991
- O Suicidário, de Nikolai Erdman. Encenação de João Lourenço.
- A Rapariga de Varsóvia, de Mário de Carvalho. Encenação de Fernanda Lapa.
- Hotel da Bela Vista, de Odon Von Orváth. Encenação de Hellmut Reinke.

1992
- O Marido vai á Caça, de George Feydeau. Encenação de Fernando Gomes.
- Um Sabor a Mel, de Shelagh Delaney. Encenação de João Lourenço.
- A Ópera de 3 Vinténs, de Bertolt Brecht. Encenação de João Lourenço.

1993
- Top Girls, de Caryl Churchill.Versão de Melim Teixeira. Encenação de Fernanda Lapa.
- O Tempo e o Quarto, de Botho Strauss. Encenação de João Lourenço.

1994
- Oleanna, de David Mamet. Encenação de João Lourenço.
- Alguém Olhará por Mim, de Frank Mcguinness. Encenação de João Lourenço.

1995
- A Morte e a Donzela, de Ariel Dorfman. Encenação de Fernanda Lapa.
- O Caminho para Meca, de Atohol Fugard, em co-produção com o Teatro Nacional D. Maria II. Encenação de João Lourenço.
- Coelho Coelho, de Coline Serreau. Encenação de José Carretas.
- O Ensaio, de Jean Anouilh. Encenação de João Lourenço.

1996
- A Minha Noite com o Gil, de Kevin Elyot. Encenação de Fernando Heitor.
- As Presidentes, de Werner Schwab. Encenação de João Lourenço.
- Fernando Krapp Escreveu-me esta Carta, de Tankred Dorst. Encenação de João Lourenço.

1997
- As Luzes, de Howard Korder. Tradução de Melim Teixeira. Encenação de Nuno Carinhas.
- Pêssegos, de Nick Grosso. Tradução de Melim Teixeira. Encenação de José Wallenstein.
- Sweeney Todd, de Stephen Sondheim, em co-produção com o Teatro Nacional D. Maria II. Encenação de João Lourenço.
- Água Salgada, de Connor McPherson. Encenação de João Lourenço.

1998
- Às Vezes Neva em Abril, de João Santos Lopes. Encenação de João Lourenço.
- O Mar é Azul, Azul, Encenação de João Lourenço.

1999
- Luz de Inverno, Encenação de João Lourenço.
- Quase, Encenação de João Lourenço.
- Top Dogs, de Urs Widwer. Encenação de João Lourenço.

2000
- Lucefécit, de Conor McPherson. Encenação de João Lourenço.
- A Última Batalha, de Fernando Augusto. Encenação de Fernando Heitor.
- Até Mais Ver, de Oliver Bukowski. Encenação de João Lourenço.

2001
- A Visita, de Eric-Emmanuel Schmitt. Encenação de João Lourenço.
- Socos, de Neil LaBute. Encenação de João Lourenço.

2002
- Peer Gynt, de Henrik Ibsen. Encenação de João Lourenço.
- Rastos, de António Ferreira. Encenação de Paulo Flipe.
- Albert Herring, ópera de Benjamin Britten. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de João Lourenço.
- Encontro com Rita Hayworth, de Pedro Pinheiro. Encenação de Fernando Heitor.
- José e Maria, de Peter Turrini. Encenação de João Lourenço.

2003
- Copenhaga, de Michael Frayn. Encenação de João Lourenço.
- Demónios Menores, de Bruce Graham. Encenação de João Lourenço.
- Notícias do Dia (Neues Vom Tage), ópera de Paul Hindemith. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de João Lourenço.
- O Bobo e a sua Mulher esta Noite na Pancomédia, de Botho Strauss. Encenação de João Lourenço.

2004
- A Bebida do Amor (Le Vin Herbé), ópera de Frank Martin. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de Luís Miguel Cintra.
- Paisagens Americanas, de Neil LaBute. Encenação de Rui Pedro Tendinha e João Lopes.
- A Forma das Coisas, de Neil LaBute. Encenação de João Lourenço.
- Democracia, de Michael Frayn. Encenação de João Lourenço.
- Uma Questão de Confiança, de Ernst Krenek. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de João Lourenço.

2005
- A Ópera do Mendigo, de John Gay / Benjamin Britten. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de João Lourenço.
- Copenhaga, de Michael Frayn. Encenação de João Lourenço.
- A Ópera de Três Vinténs, de Bertolt Grecht / Kurt Weill. Direcção Musical de João Paulo Santos. Encenação de João Lourenço.
- Homem Branco Homem Negro, de Jaime Rocha. Encenação de João Lourenço.
- Luz na Cidade, de Conor McPherson. Encenação de João Lourenço.

2006
- Galileu, de Bertolt Brecht. Encenação de João Lourenço.
- Os Sete Dias de Simão Labrosse, de Carole Fréchette. Encenação de Maria Emília Correia.
- O Rapaz dos Desenhos, de Michael Healey. Encenação de João Lourenço.

2007
- (Selvagens) Homem de Olhos Tristes, de Händl Klaus. Encenação de João Lourenço.
- Sweeney Todd O Terrível Barbeiro de Fleet Street, de Stephen Sondheim. Encenação de João Lourenço. Direcção Musical de João Paulo Santos.
- O Bosque, de David Mamet.Encenação de João Lopes.

2008
- Rock n Roll, de Tom Stoppard. Encenação de João Lourenço.
- Omnisciência, de Tim Carlson. Encenação de Nuno Carinhas.
- Imaculados, de Dea Loher. Encenação de João Lourenço.

2009
- Tu e Eu, de Friedrich Karl Waechter. Encenação de Sofia de Portugal.
- O Deus da Matança, de Yasmina Reza. Encenação de João Lourenço.

2009/2010
- Hannah e Martin, de Kate Fodor. Encenação de João Lourenço.

2010
- Uma Família Portuguesa, de Filomena Oliveira e Miguel Real. Encenação de Cristina Carvalhal.
- Agora a Sério, de Tom Stoppard. Encenação de Pedro Mexia. 
- A Casa dos Anjos, de Luís Mário Lopes. Encenação de Ana Nave.
- O Senhor Puntila e o Seu Criado Matti, de Bertolt Brecht. Encenação de João Lourenço.

2011
- O Álbum de Família, de Rui Herbon. Encenação de Tiago Torres da Silva.
- Purga, de Sofi Oksanen. Encenação de João Lourenço.
- Vermelho, de John Logan. Encenação de João Lourenço.

TELEVISÃO

1971
- Vida do Grande D. Quixote de La Mancha e do Gordo Sancho Pança, de António José da Silva O Judeu, realização de Jorge Listopad.
- O Processo de Joana D Arc, realização de Jorge Listopad.

1972
- A Rabeca, de Helder Prista Monteiro, realização de Jorge Listopad.

1979
- Fernão de Magalhães Entrevista Histórica do Programa Tal e Qual de Joaquim Letria / Thilo Krassman.

1980
- O Elefante Infantil, realização de Seme Lufi;
- O Dragão, de Euguéni Schwartz, realização de Luís Filipe Costa;
- A César o que é de César, da série Uma Cidade como a Nossa, realização de Luís Filipe Costa.

1982
- D. Afonso Henriques e Marquês de Pombal, no programa Arco Iris, realização de Luís Filipe Costa;
- Moskavid-Off, no Júri de Festa é Festa de Júlio Isídro;

1983
- Frankamente Dr. e Frankamente Júnior, no júri de Festa é Festa de Júlio Isidro;
- Les Foudres de Bachus, co-produção Luso-Francesa;

1984
- Chuva na Areia, de Luís Sttau Monteiro, realização de Nuno Teixeira.

1987
- A Relíquia

 1992
– Les Amants du Tage

 1994
– Le Jour du Serpent

Outras séries televisivas:

- Sozinhos em Casa;
- Nós os Ricos
- Médico de Família;
- Polícias;
- Não és Homem não és nada;
- Esquadra de Polícia;
- Inspector Max;
- A Ferreirinha.

Participa em dobragens de várias séries de animação.

Participa em co-produções da RTP com congéneres europeias.

CINEMA

Entre outros:

1970
Nojo aos Cães, realização de António Macedo.

1973
Mal Amado, realização de Fernando Matos Silva.

 1981
Jack, realização de António Silva.

1985
Le Soulier de Satin, realização de Manoel de Oliveira.

1986
Balada da Praia dos Cães, realização de Fonseca e Costa.

1988
Emissários de Khalom, realização de António Macedo.

1992
La Peau du Serpent.

Participa em produções e co-produções cinematográficas internacionais.

DIGRESSÕES E FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE TEATRO

Participa como Actor, Director de Produção, Director Técnico e de Montagem em várias tournées por Espanha, França, Bélgica, América Central e do Sul e nos seguintes festivais internacionais (entre outros):

I Festival Internacional de Teatro de San Sebastian – Espanha (1970).

I Festival Internacional de Teatro de Madrid – Espanha (1971).

IX Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1973).

V Festival Latino Americano de Teatro de Manizales – Colombia (1973).

IV Festival de Teatro de Vanguarda de Wroclaw – Polónia (1973).

I Festival Internacional de Teatro de S. Paulo – Brasil (1974).

II Festival Internacional de Teatro de Caracas – Venezuela (1974).

I Semana Internacional de Arte de Budapest – Hungria (1974).

X Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1975).

XX National Student Drama Festival – Londres, Inglaterra (1975).

V Festival de Teatro de Vanguarda de Wroclaw – Polónia (1975).

Festival de Berlim – Alemanha (1975).

Stagione 75/76 do Teatro Regionale Toscano – Itália (1976).

XI Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1976).

I Festival Internacional de Teatro de Vitória – Espanha (1976).

Festival das Nações – Paris, França (1977).

Festivais e Mostras de Teatro e de Cultura: México, Guatemala, El Salvador, Costa Rica (1977).

Festival Internacional de Teatro de Stuttgart – Alemanha (1978).

Festival Internacional da Criança – Sibenik, Jugoslávia (1979).

I Festival Internacional de Teatro de Valladolid – Espanha (1979).

I Festival Internacional de Teatro de Zaragoza – Espanha (1980).

I Festival Internacional de Teatro de Alicante – Espanha (1980).

III Festival Internacional de Teatro de S. Paulo – Brasil (1981).

V Festival Internacional de Teatro de Caracas – Venezuela (1981).

Neue Stücke Aus Europa 2006, Wiesbaden – Alemanha (2006).