Francisco Pestana - Actor


1951
Francisco Pestana, actor e dramaturgo, nasce na Madeira, onde reside até 1969, ano em que conclui os estudos liceais, no Funchal, e se muda para Lisboa, onde frequenta o curso de Direito, ao mesmo tempo que inicia a sua actividade artística, no Grupo Cénico da Faculdade de Direito de Lisboa, dirigido, nessa época, por Adolfo Gutkin.

1970
No Teatro Universitário, participa, como actor, em Melim 4

1971
Os Físicos, de F. Durrenmatt (Teatro Maria Matos). Entretanto, é convidado para o cinema (Nojo aos Cães, de António de Macedo), estreia-se no teatro profissional, em O Processo, de Franz Kafka, no Teatro Villaret e integra o elenco de uma nova companhia de teatro, Os Bonecreiros, no espectáculo O Circo Imaginário do Super Basílio, de Beatrice Tanaka (Teatro Villaret).

Enquanto prossegue os estudos de Direito, torna-se actor profissional e é co-fundador de uma nova companhia de teatro, a Comuna, onde permanece até 1981, participando, como actor nos seguintes espectáculos:

1972
Para Onde is? (“Auto da Alma” e “Auto da Barca do Inferno”), de Gil Vicente; Feliciano e as Batatas, de Catherine Dasté;

1973
Brincadeiras, criação colectiva; Vamos para Maljukipi, criação colectiva;

1974
A Ceia, criação colectiva; A Ceia II, criação colectiva; Cégada, criação colectiva;

1975
Era uma vez, adaptação de “Fábula”, de Alfredo Nery Paiva, Bão, criação colectiva;

1976
Fogo, criação colectiva; O Muro, adaptação de “Aventuras de João Sem Medo”, de José Gomes Ferreira;

1977
Em Maio, criação colectiva; A Mãe, de Gorki/Brecht

1978
Viagens Fabulosas de Simão e Zacarias, criação colectiva; Homem Morto, Homem Posto, de B. Brecht;

1979
Guerras de Alecrim e Manjerona, de António José da Silva;

1980
O Dragão, de Euguéni Schwartz; Em Frente da Porta, do Lado de Fora, de Wolfgang Borchert;

1981
Deixo’s Poisar, espectáculo de café-teatro, de que é co-autor;
Serena Guerrilha, criação colectiva. 

1982
É co-fundador do Novo Grupo / Teatro Aberto, sendo membro da direcção desta companhia e participando, como actor, nos seguintes espectáculos:

1983
O Suicidário, de Nikolai Erdman;

1984
A Boa Pessoa de Setzuan de Bertolt Brecht;
Confissões numa Esplanada de Verão / O Homem da Flor na Boca, de Luigi Pirandello
Ubu Português – 2002 Odisseia no Terreiro do Paço, de João Lourenço, Vera San Payo de Lemos e José Fanha

1985
O Esfinge Gorda, com textos de Fernando Pessoa e Mário de Sá Carneiro

1986
Mãe Coragem e os Seus Filhos, de Bertolt Brecht (Teatro Nacional D.Maria II);

1987
O Jardim das Cerejas, de Anton Tchekov
A Segunda Vida de Francisco de Assis, de José Saramago;
A Dama do Maxim’s, de Georges Feydeau

1988
A Rua, de Jim Cartwright
A Nave Adormecida, de Fernando Dacosta;
Romeu e Julieta de William Shakespeare;

1989
Happy End, de Dorothy Lane / B. Brecht / Kurt Weill;

1990
Desejo sob os Ulmeiros, de Eugene O Neill;

1991
O Suicidário II, de Nikolai Erdman;
A Rapariga de Varsóvia, de Mário de Carvalho;
Hotel da Bela Vista, de Ödon von Horváth;

1992
O Marido vai à Caça, de Georges Feydeau;
A Ópera de 3 Vinténs, de Bertolt Brecht/Kurt Weill;

1994
Oleanna, de David Mamet;

1995
Coelho Coelho, de Coline Serreau;
O Ensaio, de Jean Anouilh;

1996
A Minha Noite com o Gil, de Kevin Elliot;

1997
Fernando Krapp Escreveu-me esta Carta, de Tankred Dorst;
As Luzes, de Howard Korder;

1999
Top Dogs, de Urs Widmer;

2000
Lucefécit, de Conor McPherson
A Última Batalha, de Fernando Augusto

2002
Peer Gynt, de Henrik Ibsen

2003
Demónios Menores, de Bruce Graham

2004
Democracia, de Miachael Frayn

2005
A Ópera de Três Vinténs, de Bertolt Brecht / Kurt Weill

2006
Galileu, de Bertolt Brecht

2007
(Selvagens) Homem de Olhos Tristes, de Händl Klaus

2008
Rock n Roll, de Tom Stoppard
Imaculados, de Dea Loher

2009/2010
Hannah e Martin, de Kate Fodor

2010/2011
O Senhor Puntila e o seu criado Matti, de Bertolt Brecht

Festivais Internacionais

Participa como Actor em várias tournées pela América Central e do Sul, Bélgica, Espanha, França e nos seguintes Festivais Internacionais :

I Festival Internacional de Teatro de San Sebastian – Espanha (1970).

I Festival Internacional de Teatro de Madrid – Espanha (1971).

IX Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1973).

V Festival Latino Americano de Teatro de Manizales – Colombia (1973).

IV Festival de Teatro de Vanguarda de Wroclaw – Polónia (1973).

I Festival Internacional de Teatro de S. Paulo – Brasil (1974).

II Festival Internacional de Teatro de Caracas – Venezuela (1974).

I Semana Internacional de Arte de Budapest – Hungria (1974).

X Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1975).

XX National Student Drama Festival – Londres, Inglaterra (1975).

V Festival de Teatro de Vanguarda de Wroclaw – Polónia (1975).

Festival de Berlim – Alemanha (1975).

Stagione 75/76 do Teatro Regionale Toscano – Itália (1976).

XI Festival Mundial de Teatro de Nancy – França (1976).

I Festival Internacional de Teatro de Vitória – Espanha (1976).

Festival das Nações – Paris, França (1977).

Festivais e Mostras de Teatro e de Cultura: México, Guatemala, El Salvador, Costa Rica (1977).

Festival Internacional de Teatro de Stuttgart – Alemanha (1978).

Festival Internacional da Criança – Sibenik, Jugoslávia (1979).

I Festival Internacional. de Teatro de Valladolid – Espanha (1979).

I Festival Internacional de Teatro de Zaragoza – Espanha (1980).

I Festival Internacional de Teatro de Alicante – Espanha (1980).

III Festival Internacional de Teatro de S. Paulo – Brasil (1981).

V Festival Internacional de Teatro de Caracas – Venezuela (1981).

No Cinema, para além da sua actuação em diversos filmes estrangeiros, participou nos seguintes filmes portugueses:

1970
Nojo aos Cães, de António de Macedo

1978
Kilas, O Mau da Fita, de José Fonseca e Costa;

1980
A Vida é Bela, de Luís Galvão Telles;

1986
Balada da Praia dos Cães, de José Fonseca e Costa;

1990
A Maldição de Marialva, de António de Macedo

1997
Adão e Eva, de Joaquim Leitão

2001
J’ai Toujours Voulu Être une Sainte, de Geneviève Mersche (Luxemburgo)
Tolerância Zero, de Fernando Fragata

2009
Sobre Vivências, de João Azevedo e Luis Lobo (curta-metragem)

Na Televisão, para além de, regularmente, fazer dobragem de voz em séries de desenhos animados e de ter participado em diversas peças de teatro televisivo (actividade que também exerce na rádio), participou, como actor, nas seguintes séries:

1985
Zarabadim (RTP);

1987
Cobardias (RTP);

1989
A Porta (RTP);

1992
Mil Imagens (RTP);

1994
Sozinhos em Casa (RTP);
Nico d Obra (RTP);

1995
Isto é o Agildo (RTP);

1996
Pensão Estrela (SIC);
As Lições do Tonecas (RTP);
Sim, Sr. Ministro (TVI);
Os Imparáveis (RTP);
As Aventuras de Camilo (SIC);

1998
Solteiros (RTP);
Hotel Bon Séjour, (co-producção RTP-Madeira/ RTP 1 e RTP I,)

1999
Clube dos Campeões (SIC)
Polícias (RTP)
Todo o Tempo do Mundo (TVI)
Médico de Família (SIC)
Jornalistas (SIC)
Cuidado com as Aparências (SIC)
O Maior Cabaret do Mundo (SIC)
Querido Professor (SIC).

2001
Cuidado com as Aparências (2ª série - SIC)
Segredo de Justiça (RTP)
Tolerância Zero (telefilme , SIC)

2004
A Ferreirinha (Série SIC)

2005
Maré Alta (Série SIC)
O Clube das Chaves(Série TVI)
Bocage (Série RTP)
Camilo em Sarilhos (Série SIC)

2006
O Bando dos Quatro (Série TVI)
A minha Família (Série SIC)

2007
A Ilha das Cores(Série RTP2)
Conta-me Como Foi(Série RTP1)
O Dia do Regicídio(Série RTP1)

2008
Liberdade 21(Série RTP1)
Campeões e Detectives(Série TVI)

2009
A Ilha das Cores(Série RTP2)


Actividade como dramaturgo

Inicia-se na escrita teatral em 1992. De entre as peças que escreveu, foram publicadas e/ou levadas à cena as seguintes:

1993
A Ilha de Arguim, publicada em 1996 (edição conjunta da S.P.A./Publicações D. Quixote/INATEL), estreada em 1997, no Teatro Municipal Baltazar Dias (Funchal – Madeira), numa produção do Teatro Experimental do Funchal, sendo também gravada e exibida pela RTP-Madeira, em 1998;

1995
Subúrbio ou Não Há Nada que se Coma?, no Teatro Cinearte, em Lisboa, pelo companhia “A Barraca”.

1998
Deixa-me Ser a Tua Loucura ou Não Há Nada que se Coma II, escrita a convite da Direcção do INATEL e estreada em 1999 no Teatro da Trindade, em Lisboa.

Peças Inéditas:

1992
Proibido

1997
Beija-me na Boca e chama-me Tarzan

1998
Vádios

2002
Um Anjo na Cidade


Como dramaturgo, foi distinguido com os seguintes prémios e menções:

1994

1º Prémio no concurso Inatel / Novos Textos, atribuído à peça A Ilha de Arguim;

Menção Honrosa no Concurso Inatel / Novos Textos, atribuída à peça Subúrbio;

Menção Honrosa no Concurso Português de Dramaturgia / Círculo Cultural “A Barraca”, atribuída à peça A Ilha de Arguim

Menção Honrosa no Concurso Português de Dramaturgia / Círculo Cultural “A Barraca”, atribuída à peça Subúrbio.

1995

Foi agraciado pelo Governo Regional da Madeira, por Distinção e Mérito, na área do Teatro