Sinopse Voltar

Música em Palco -Sala Azul


Data de Estreia: 2014-04-04

Entre os meses de Abril e Outubro de 2014 o Teatro Aberto apresentou a programação Música em Palco - Temporada 2014, que cruzou ópera, recitais e concertos. Todos os concertos foram comentados e tiveram cenário próprio. Os três traços que marcaram toda esta programação foram a contemporaneidade do repertório; a ligação à criação e aos criadores nacionais e a concepção cénica de cada uma das apresentações musicais, que tiveram cenários próprios criados para receber os vários concertos. Estas são características que, aliás, definem toda a programação seja de música ou de teatro, que apresentamos no Teatro Aberto. 


Nos dias 4 e 5 de Abril foi apresentada a ópera em concerto L’Arco di Sant’Anna, com música original de Francisco de Sá Noronha, baseada na obra homónima de Almeida Garrett. Foi a primeira audição desta ópera portuguesa realizada neste século e constituiu uma oportunidade única de ouvir uma belíssima peça de música de um compositor português que estabelece uma curiosa ponte de carácter nacionalista entre o Romantismo e o Melodrama italiano, nomeadamente o Trovador de Verdi. 


L’ ARCO DI SANT’ANNA

Drama lírico em quatro actos

Libreto de António Correia e Ernesto Pinto de Almeida

Música de Francisco de Sá Noronha


A acção passa-se no Porto, no reinado de D. Pedro I.


PERSONAGENS

D. Pedro I – Nuno Dias

Aninhas (Annina) – Sónia Alcobaça

Guiomar – Maria Luísa de Freitas

Vasco – João Rodrigues

Paio Guterres, Arcediago de Oliveira – Diogo Oliveira

D. Afonso, Bispo do Porto – João Merino


A narração foi feita pelo actor Paulo Pires.



No dia 25 de Abril foi apresentado um concerto comentado Lembrando as Heróicas, com canções de Fernando Lopes-Graça e seus contemporâneos. Pretendeu-se com este concerto comentado situar estas canções na obra do compositor e no mundo, no dia em que se assinalaram os 40 anos sobre o 25 de Abril de 1974. 


LEMBRANDO AS HERÓICAS

Canções de Fernando Lopes-Graça e seus contemporâneos


SOLISTAS

Ana Ester Neves | Luis Rodrigues | Mário Redondo


MÚSICOS

Francisco Ribeiro clarinete I | Jorge Trindade clarinete II | Carmen Cardeal harpa

António Figueiredo violino | Bruno Silva viola | Irene Lima violoncelo

Pedro Araújo e Silva percussão


Nos dias 23 e 24 de Maio foi apresentada a ópera em concerto Tição Negro, texto de Henrique Lopes de Mendonça e música de Augusto Machado. Esta obra é uma opereta, escrita em tom de farsa, um exercício cénico e musical que recupera as origens do teatro nacional, a partir de temas e personagens vicentinos. Escrita para as comemorações do 4º centenário da estreia do Monólogo do Vaqueiro, de Gil Vicente, que marcou o início do Teatro Português, esta farsa lírica de Henrique Lopes de Mendonça e Augusto Machado foi vista pela crítica da época como um novo impulso para o teatro nacional. Teve a sua estreia no Teatro Avenida, em 1902, pela companhia Sousa Bastos, com Palmira Bastos no papel principal. 


Tição Negro tem um registo vincadamente cómico, surpreendendo o espectador com uma trama feita de triângulos amorosos, casamentos por conveniência, feitiçarias, enganos e disfarces.


TIÇÃO NEGRO

Farsa lírica em três actos sobre motivos de Gil Vicente

Texto de Henrique Lopes de Mendonça

Música de Augusto Machado


A acção passa-se em meados do século XVI

PERSONAGENS

D. Gonçalo de Lemos, fidalgo português - João Sebastião

Ayres Rosado, escudeiro - Marco Alves Dos Santos 

D. Iñigo de Aguasfuertes, castelhano - João Merino 

Apariço, criado de Ayres - João Miguel Rodrigues 

Fernando, preto - João Miranda 

Pero Piteira, ourives - João Merino 

Padre Bastião, capelão de D. Gonçalo - João Oliveira 

O Alcaide - João Oliveira 

Branca, sobrinha de D. Gonçalo - Bárbara Barradas 

Genebra, padeira e feiticeira - Ana Ferro 

Cecília, filha de Genebra - Ana Franco 

Brites, aia de Branca - Ana Ferro


No dia 13 de Junho foi apresentado o recital de canto e piano Winterreise - Viagem de Inverno, de Franz Schubert. No dia 14 de Junho foi apresentado o recital de canto e piano Reisenbuch aus den Österreichischen Alpen – Livro de Viagem pelos Alpes Austríacos, de Ernst Krenek. 


VIAGEM DE INVERNO

Música de Franz Schubert

Poemas de Wilhelm Müller

LIVRO DE VIAGEM PELOS ALPES AUSTRÍACOS

Música e texto de Ernst Krenek

SOLISTA

Luís Rodrigues


PIANO

João Paulo Santos



Nos dias 19 e 20 de Setembro o Teatro Aberto voltou a apresentar estes dois concertos ímpares. O Livro de Viagem pelos Alpes Austríacos (Reisebuch Aus Den Österreichischen Alpen), de Ernst Krenek é um relato de viagem inspirado não só experiência vivida pelo autor e compositor em viagem, mas também na composição de Schubert que apresentámos no dia 20 de Setembro. As canções e os poemas de Krenek têm uma beleza, vivacidade e frescura impar. As composições de Winterreise (Viagem de Inverno), de Franz Schubert, com poemas de Wilhelm Müller, eram das preferidas do músico e são peças incontornáveis. A viagem romântica de Schubert e a contrapartida moderna foram a proposta do Teatro Aberto para a rentrée da programação Música em Palco, que continuou nos meses de Setembro e Outubro. 


Nos dias 3 e 4 de Outubro foi apresentado o concerto comentado Lembrando a 1ª Guerra Mundial, um percurso musical que explorou as relações da música com a I Grande Guerra. Qual o impacto que a 1ª Guerra teve sobre a criação musical? Como olhavam os compositores para as guerras antes e depois de 1918? O programa apresentado e comentado pelo maestro João Paulo Santos traçou um percurso por compositores portugueses e estrangeiros que se relacionam com o contexto da guerra sobre a qual passam este ano 100 anos. Este concerto reflectiu sobre a forma como a guerra influenciou a criação musical, os autores que viveram, combateram ou morreram entre 1914 e 1918, e alguns dos que escreveram música e poesia nas trincheiras da I Guerra Mundial!


LEMBRANDO A 1ª GUERRA MUNDIAL


SOLISTAS

Ana Franco | André Baleiro 


MÚSICOS

Joana David piano | João Paulo Santos piano